Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (HUG-CELL)

No Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (HUG-CELL), são feitas pesquisas sobre o genoma humano, incluindo o sequenciamento do DNA para identificar genes ligados a doenças neuromusculares e neurológicas. Os pesquisadores também acompanham o envelhecimento de indivíduos saudáveis e buscam novos tratamentos com células-tronco, terapia celular e gênica. Outro serviço do grupo é o aconselhamento genético para famílias. É um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (Cepid) financiado pela Fapesp.

Pesquisador responsável: Mayana Zatz
Coordenador de Educação e Difusão do Conhecimento: Eliana Maria Beluzzo Dessen
Coordenador de Transferência de Tecnologia: Maria Rita dos Santos e Passos Bueno

Telefone: +55 (11) 3091 7966 / 0878
Local: Centro de Pesquisas sobre o Genoma Humano – Instituto de Biologia (IB)logo_genoma_300
Cidade Universitária – USP
Rua do Matão, 106, travessa 13
e-mail: genoma@ib.usp.br

Site: http://www.genoma.ib.usp.br
Página na Fapesp: http://cepid.fapesp.br/centro/22
Página no Facebook: https://www.facebook.com/pages/Semear-Ci%C3%AAncia/553261088149743
Folheto (em inglês): Genoma – HUG-CELL

Notícias relacionadas ao Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco

Cientistas mapeiam a origem genética dos brasileiros

Os brasileiros se identificam como brancos, pardos, negros, indígenas, asiáticos… Mas será que essa classificação também é biológica? Cientistas do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco, da USP, fizeram o primeiro mapa genético em idosos da nossa população e chegaram a informações surpreendentes.

Posted in Genoma, Notícias | Tagged , , , , , , | 2 Comments

USP lança maior banco de genomas de brasileiros

O Centro de Estudos do Genoma Humano e Células-Tronco (CEGH-Cell), da USP, lançou o primeiro grande banco de genomas só de brasileiros. O banco é composto pelo sequenciamento completo do genoma de 1.324 idosos moradores da cidade de São Paulo, em proporção representativa à dessa população na cidade. O banco […]

Posted in Genoma, Notícias | Tagged , , , , | Leave a comment

Como as cobras perderam as patas?

Cientistas descobriram os mecanismos envolvidos na perda progressiva de patas nas serpentes. Utilizando técnicas modernas de análise genômica, os pesquisadores encontraram o trecho do DNA relacionado ao desenvolvimento dos membros nos vertebrados.

Posted in Genoma, Notícias, Vídeos | Tagged , , | Leave a comment

Ringo e Suflair mostram caminho para proteção contra distrofia muscular

A pesquisa começou com dois cães Golden Retriever com distrofia muscular que, surpreendentemente, escaparam da doença. Eles fazem parte do modelo animal estudado pelo Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco e levaram à descoberta de uma alteração genética que promove a compensação a doença. No futuro, essa descoberta poderá ser a base de um novo tratamento para quem sofre com a distrofia muscular de Duchenne.

Posted in Especial, Genoma, Reportagens | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comment

Linha do Tempo: o passo-a-passo da pesquisa

Mais de 8 anos de pesquisa, uma aposta errada e o sucesso de encontrar o gene Jagged1. Conheça o passo-a-passo do estudo que revelou por que os cães Ringo e Suflair têm distrofia muscular, mas não mostram sintomas da doença.

Posted in Genoma, Reportagens | Tagged , , , , , , | Leave a comment

Galeria de Fotos

Pesquisadores brasileiros e americanos desvendaram um mecanismo que protege dois cães Golden Retriever da distrofia muscular. Confira as fotos.

Posted in Genoma, Reportagens | Leave a comment

Infográfico: descobrindo o papel do gene Jagged1

Como Ringo e Suflair conseguiram driblar a distrofia muscular? O infográfico explica as descobertas sobre o gene Jagged1. A pesquisa abre um novo caminho para buscar tratamentos para a distrofia muscular de Duchenne, que incapacita meninos.

Posted in Genoma, Reportagens, Vídeos | Tagged , , , , , , , | Leave a comment

Mayana Zatz: a escolha de cães como modelos e o esforço da pesquisa

A coordenadora do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco fala sobre os dois cães que escaparam da doença e foram o ponto de partida para a pesquisa. Mayana Zatz estuda a distrofia muscular de Duchenne há mais de 40 anos e conta um pouco do que sabe sobre a doença na entrevista.

Posted in Entrevista, Genoma, Vídeos | Tagged , , , , , , , | Leave a comment