Em mulheres, cromossomo X desliga antes do que se pensava

Em cada célula das mulheres, apenas um dos cromossomos X é utilizado para gerar proteínas. Isso permite equiparar à produção dos homens, que têm apenas um desse cromossomo – afinal, as mulheres são XX e os homens são XY.

Há anos cientistas tentam descobrir quando a inativação do X acontece nas mulheres.

Resultados contraditórios

Pesquisas de 2009 e 2011 chegaram a resultados conflitantes: uma apontou que a inativação do X ocorre antes da implantação do embrião no útero da mãe; e a outra sugeriu uma inativação mais tardia.

Cada grupo de cientistas monitorou apenas alguns genes do cromossomo X.

Todos os genes

O esclarecimento para essa questão veio agora em 2017.

Os pesquisadores Lygia da Veiga Pereira (foto), Maria Vibranovski, Joana Moreira de Mello e Gustavo Fernandes, do Instituto de Biociências (IB) e do Centro de Terapia Celular (CTC), da USP, concluíram um grande estudo com análise de todos os genes transcritos do cromossomo X.

Eles constataram que o processo começa antes da implantação, no início da formação do blastocisto. Mas ocorre de forma lenta e continua após a maturação do blastocisto.

Questionamento do X-dampening

Os pesquisadores brasileiros também colocaram em cheque um artigo publicado na revista Cell que propunha que, nessa fase embrionária, os dois X diminuíam sua atividade, em vez de um deles ser inativado.

A esta segunda hipótese foi dado o nome de X-dampening.

O artigo brasileiro foi publicado na Scientific Reports, do grupo Nature:

Early X chromosome inactivation during human preimplantation development revealed by single-cell RNA-sequencing

Reportagem: Ana Paula Chinelli e Lucca Chiavone Alves | edição: Ana Paula Chinelli | arte: Daniel Hebling e Lucca Chiavone Alves

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*