Via Láctea: andando depressa!

A Via Láctea atravessa o espaço mais rapidamente do que a velocidade de expansão do universo. E astrônomos do Hawaii, Jerusalém e França descobriram por que. Na verdade, já se sabia que algumas galáxias aceleram mais rápido do que outras. Mas o que causa isso? O Dipole Repeller, descrito neste artigo científico publicado na Revista Nature Astronomy – a mais nova revista do grupo Nature. O artigo acompanha um vídeo que explica a descoberta. E o Ciência USP conversou com o astrônomo Gastão B. Lima Neto, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP sobre este vídeo e sobre a velocidade com a qual estamos atravessando o Universo.

Além do “Grande Atrator” – um buraco no espaço para o qual a Via Láctea e galáxias vizinhas estão se precipitando -, outra força gravitacional ainda mais poderosa também puxa o próprio grande atrator. Trata-se do Superaglomerado Shapley – o maior aglomerado de galáxias do universo próximo da Terra, a cerca de 650 milhões de anos-luz. Mas Shapley está diante da nossa galáxia. Com a descoberta do fenômeno, os astrônomos conseguiram identificar uma espécie de vazio que está empurrando a Via Láctea por trás. E esse empurrãozinho está alinhado com a direção para a qual o nosso grupo de galáxias está viajando: com uma velocidade de 631 km/segundo e se estendendo para distâncias de 20 mil km/segundo ou mais. O grupo de pesquisadores batizou o fenômeno como “dipolo repelidor” – em tradução livre – porque as linhas de atração de Shapley e de repulsão causadas por este vazio criam um campo semelhante ao observado em um ímã dipolar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*