Mutações genéticas facilitam disseminação do vírus Zika

Pesquisadores da USP descobriram mutações no vírus Zika que facilitam sua multiplicação e aumentam a concentração do vírus nas células humanas.

O Zika, assim como o vírus da Dengue, é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Os cientistas da USP encontram semelhanças genéticas entre os dois vírus que podem explicar o número crescente de casos no Brasil.

O país registrou os dois primeiros casos no mundo de morte de pessoas por causa do vírus. Além disso, o Ministério da Saúde já associou um recente surto de microcefalia em bebês ao vírus Zika. Só neste ano, foram 1.428 casos em 14 estados.

O Ciência USP desta edição conversou com o biólogo Paolo Zanotto, do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, que fala da importância do monitoramento do vírus e da rede de pesquisadores que articula para desenvolver testes diagnósticos da doença em hospitais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*