CEM cria aplicativo com informações de escolas paulistas

O Centro de Estudos da Metrópole criou um aplicativo online para ajudar as famílias a consultar as notas e condições das escolas da região metropolitana de São Paulo. A ferramenta fornece informações como notas obtidas nos exames nacionais, as instalações (laboratórios, quadras de esportes, biblioteca) e as condições socioeconômicas dos alunos. É possível explorar as escolas pelo mapa, procurá-las pelo nome e fazer comparações entre duas unidades de ensino.

<img class="alignright size-large wp-image-1449" src="https://paineira.usp.br/ndc/wp-content/uploads/2016/06/escolasCEM-1024×333.png" alt="Reprodução da tela da plataforma que " width="1000" height="325" srcset="https://paineira.usp.br/ndc/wp-content/uploads/2016/06/escolasCEM-1024×333.png 1024w, https://paineira.usp prix de viagra france.br/ndc/wp-content/uploads/2016/06/escolasCEM-300×98.png 300w, https://paineira.usp.br/ndc/wp-content/uploads/2016/06/escolasCEM-768×250.png 768w, https://paineira.usp.br/ndc/wp-content/uploads/2016/06/escolasCEM-169×55.png 169w” sizes=”(max-width: 1000px) 100vw, 1000px” />

A plataforma utiliza dados dos sistemas de avaliação aos quais as escolas são submetidas: o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (órgão federal vinculado ao Ministério da Educação); e o Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp), sistema da secretaria estadual de Educação. “Pouca gente sabe, mas as escolas são sistematicamente submetidas a avaliações”, diz Marta Arretche, diretora do CEM.

Além dos dados do Saeb e do Saresp, a plataforma também reúne informações sobre infraestrutura das escolas. Estes dados são obtidos pelos censos escolares do Inep.

“Todas essas informações são públicas. Nossa contribuição é agregá-las por escola, organizá-las disponibilizá-las no território”, explica Marta.

O aplicativo “Escola Também Tem Nota” está sendo divulgado nas estações do Metrô, em parceria com o Projeto Semear Ciência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*