Natássia Vieira: o relato entusiasmado da história de uma investigação

Natássia Vieira, pós-doutora pela USP e pela Universidade de Harvard, foi a principal pesquisadora do artigo que aponta um novo caminho para o tratamento da distrofia de muscular de Duchenne. Ela conta o passo-a-passo das investigações feitas durante mais de 8 anos no Brasil e nos Estudos Unidos, além do raciocínio que foi usado para chegar à descoberta do gene Jagged1 como o fator de diferenciação entre os cães que aparentam distrofia muscular e os dois cães do grupo que não aparentam a doença.

Revela também um ponto frustrante: outro gene investigado pelo grupo e que, depois de dois anos de experimentos, mostrou ser o gene errado.

Leia também neste especial sobre distrofia de Duchenne:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*