Sergio Verjovski-Almeida: a procura pelos genes ativos nos cães especiais

Sergio Verjovski-Almeida, professor do Instituto de Química da USP, conta como foram feitas as primeiras investigações e explica detalhadamente a técnica usada para analisar os genes que estão ativos nas células do músculo dos cachorros. A técnica é chamada de microarray de RNA.

Em seu laboratório, foi realizada parte da pesquisa que abre um possível caminho de tratamento futuro da distrofia muscular de Duchenne. Verjovski fala ainda da comparação entre cães normais, distróficos e Ringo e Suflair, considerados “escapers” por não sofrerem os sintomas da distrofia.

Leia também neste especial sobre distrofia de Duchenne:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*